O que é IOF?

IOF é a sigla para Imposto sobre Operações Financeiras. Trata-se de um imposto federal brasileiro cobrado em quase todas as operações financeiras: câmbio, crédito, seguros, títulos e valores imobiliários. É um imposto antigo, teve origem no ano de 1966, sofreu mudanças ao longo do tempo, mas em 2011 voltou a ser bastante discutido por conta de um aumento na alíquota para compras de crédito no exterior. O nome completo do imposto é Imposto sobre Operações de Crédito, Câmbio e Seguro.

Como funciona o IOF?

O IOF é gerado por operações financeiras de crédito, câmbio, seguro, investimentos e títulos imobiliários. Para cada uma dessas operações a alíquota cobrada é diferente. A porcentagem do IOF em uma operação de crédito para pessoa física é diferente de uma operação de câmbio.

  • Crédito – Alíquota chega a um total de 1,88% ao dia.
  • Seguro – Varia conforme o serviço, pode ir de 0,38% a 7,38%.
  • Câmbio – Alíquota varia de 0,38% até 6,38%.
  • Investimento – Quanto maior o prazo do investimento, menor a alíquota. Varia de 96% até 3%.
  • Títulos mobiliários – Alíquota pode chegar até 1,5% ao dia.

Para que serve?

O IOF é um imposto regulatório, além de arrecadar para a União, tem a função de regular a atividade econômica. Ele oferece ao governo certo conhecimento sobre as demandas de ofertas e operações de crédito no Brasil. É um imposto de fácil alteração, o que dá ao governo um pouco de poder para controlar o mercado. O imposto também tornou-se uma das ferramentas para estabilizar a inflação.

Como escapar do IOF?

É possível escapar do IOF, mas as alíquotas normalmente são baixas para operações de crédito, por isso muitas pessoas não se atentam tanto para esse imposto. Para se esquivar do IOF, basta evitar usar crédito. Porém, em compras parceladas, as que são livres de juros e os crediários das lojas que não são terceirizados por uma instituição financeira também são saídas.

O maior interesse das pessoas é em como escapar do IOF durante viagens internacionais. A alíquota para operações de crédito fora do território brasileiro é de 6,38%, o que encarece bastante as compras dos turistas que fazem compras fora do Brasil. É possível fugir do imposto com soluções bem simples, mas o interessante mesmo é combinar os métodos para aumentar a economia. Veja uma lista de métodos que podem ser utilizados.

  • Fazer a troca para a moeda estrangeira antes de viajar.
  • Criar uma conta no exterior.
  • Fazer cartões pre-pagos estrangeiros.